16/04/2019 - ASTON MARTIN RAPIDE E: 100% ELÉTRICO E COM MUITA EXCLUSIVIDADE

O futuro da indústria automobilística passa pela eletrificação. A Aston Martin não é alheia a essa mudança de paradigma que está vivendo o setor. O exemplo mais claro do compromisso mantido pelo fabricante britânico com a mobilidade elétrica. Seu primeiro carro elétrico de produção já é uma realidade e em breve chegará ao mercado. Trata-se do novo Aston Martin Rapide E.

A apresentação do novo Aston Martin Rapide E aconteceu no Salão de Shanghai 2019. Não é surpresa que este automóvel entre em cena no grande evento automobilístico chinês, já que o país asiático é um dos principais mercados para o carro elétrico. O processo de desenvolvimento foi realizado no centro de produção da Aston Martin em St Athan, no País de Gales.

O Rapide E representa um primeiro passo da estratégia de eletrificação iniciada pela Aston Martin e onde a submarca Lagonda terá um papel protagonista. A produção do Aston Martin Rapide E será limitada a 155 unidades. Trata-se de um modelo de baixa produção que, embora garanta um alto nível de exclusividade, denota que se trata de uma aposta tímida na eletrificação.

No processo de desenvolvimento a Aston Martin teve a colaboração ativa da Williams Advanced Engineering (WAE). Apresenta um design que denota uma aerodinâmica muito trabalhada. Entre outros traços característicos mostra uma nova grade, rodas de alumínio de desenho específico e calçadas por pneus Pirelli P-Zero, além de uma traseira revisada onde logicamente não há nenhum sistema de escape. O piso do veículo também foi modificado. Em relação ao Aston Martin Rapide com motor a combustão interna melhora o rendimento aerodinâmico em 8%.

Em relação ao interior do Aston Martin Rapide E surge um habitáculo onde se respira qualidade e tecnologia. Estreia um quadro de instrumentos digital com uma tela de 10 polegadas. Também foram acrescentadas novas inserções de fibra de carbono. O sistema multimídia foi atualizado para mostrar toda a informação referente ao estado da bateria e a carga.

Debaixo da pele do Aston Martin Rapide E se encontra uma bateria de 65 kWh instalada no lugar que ocupava o motor V12, a transmissão e o tanque de combustível. Dispõe de uma arquitetura elétrica de 800 V. O veículo é impulsionado por dois motores elétricos montados na parte traseira e que desenvolvem uma potência de 610 cv e 950 Nm de torque máximo.

Segundo o ciclo WLTP, homologa uma autonomia de 322 km. É capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em menos de 4 segundos e alcançar uma velocidade máxima de 250 km/h. O comportamento do veículo pode modificar-se mediante um seletor de perfis de condução, onde a escolha pode ser feita entre três modos: GT, Sport e Sport+.

Confira as Fotos