Notícia

07/03/2018 - MERCEDES-AMG GT 4 PORTAS: TRÊS VERSÕES CHEGAM COM POTÊNCIAS DE ATÉ 630 CV

MERCEDES-AMG GT 4 PORTAS: TRÊS VERSÕES CHEGAM COM POTÊNCIAS DE ATÉ 630 CV  Imagens e fotos de carro

A espera terminou, o Mercedes-AMG GT 4 Portas finalmente foi revelado no Salão de Genebra 2018 após um ano da apresentação do Mercedes-AMG GT Concept original e uma infinidade de imagens de protótipos em teste. Além disso, traz consigo uma série de importantes novidades, como as três versões diferentes, uma delas híbrida, e até 630 cv de potência na versão mais potente.

Embora seja considerada a versão de quatro portas do Mercedes-AMG GT, a realidade é que ele segue o seu próprio esquema de versões, independentemente do que oferece o coupe. Além disso, adota novas denominações nunca vistas antes na marca graças às três diferentes versões: o híbrido GT 53 4MATIC+, o GT 63 4MATIC+ e o mais potente GT 63 S 4MATIC+. Isso permite diferenciar-se do coupe e do roadster, que são oferecidos em versões GT, GT S, GT C e GT R, como a opção mais potente.

Portanto, o novo Mercedes-AMG GT 4 Portas é uma combinação entre os modelos mais padronizados da AMG e do Mercedes-AMG GT. Do mesmo modo, os responsáveis pela marca já garantiram há algumas semanas que não haverá uma versão 63 do novo Mercedes-Benz CLS, sendo a versão Mercedes-AMG CLS 53 a mais potente do modelo, que foi revelada no Salão de Detroit em janeiro.

Em relação ao seu desenho, desde a grade Panamericana, que foi revelada no restyling sofrido o ano passado pelo Mercedes-AMG GT, até a caída do teto de tipo coupe, o novo GT de quatro portas é uma mistura perfeita de esportividade e praticidade. Mostra elegância, com linhas suaves na traseira, mas com um para-choque dianteiro claramente marcado pelas entradas de ar em cada extremo. Além disso, oferece um aerofólio ativo ou fixo em função da versão.

O interior conserva o console central em caída com os interruptores na mesma disposição que os oito cilindros do seu motor, um volante esportivo e bancos do tipo ‘bucket’. No entanto, recorre ao novo Mercedes-Benz E Class e ao seu irmão maior, o Mercedes-Benz S Class, para integrar a dupla tela de 12.3 polegadas para o quadro de instrumentos e o sistema multimídia. A fibra de carbono, estofamentos em couro e Alcantara, costuras em contraste e uma configuração de quatro ou cinco assentos, dependendo da versão, são alguns de seus atributos mais destacados.

A linha do Mercedes-AMG GT 4 Portas será composta por três versões diferentes. Começando pela de menor potência, surge a versão híbrida com um sistema de 48 volts, que também equipa o CLS 53 mencionado antes e o Mercedes-AMG E 53 Coupe e Cabrio, ambas novidades em Detroit. Essa versão combina um motor de seis cilindros sobrealimentado e 3.0 litros junto a um motor elétrico para uma potência combinada de 435 cv. O motor elétrico entrega 21 cv e 250 Nm de torque, enquanto que a unidade de combustão interna utiliza um turbocompressor elétrico que reduz o conhecido ‘lag’ dos motores sobrealimentados. Em suma, é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 4,5 segundos e de alcançar uma velocidade máxima de 285 km/h.

Um degrau imediatamente acima na linha surge o Mercedes-AMG GT 63 4MATIC+, que já utiliza o famoso motor V8 biturbo de 4.0 litros para entregar uma potência de 585 cv e um torque de 800 Nm, os mesmos números oferecidos pelo poderoso Mercedes-AMG GT R e o mesmo motor que foi instalado no Mercedes-AMG G 63, também uma novidade em Genebra. Atinge os 100 km/h em 3,4 segundos e chega a uma velocidade máxima de 310 km/h.

Por último, o Mercedes-AMG GT 63 S 4MATIC+ é a opção para os que querem o máximo rendimento em um esportivo de quatro portas. Toma como base o motor V8 biturbo de 4.0 litros, mas eleva seu desempenho até fronteiras nunca antes experimentadas por esse propulsor, ou seja, são 630 cv de potência e 900 Nm de torque, suficientes para acelerar de 0 a 100 km/h em 3,2 segundos e atingir uma velocidade máxima de 315 km/h.

As duas versões V8 do Mercedes-AMG GT 4 Portas estão equipadas com a tecnologia AMG Cylinder Management que desativa uma bancada de cilindros quando se circula em baixo regime e reduz assim o consumo de combustível e as emissões. Também é comum em ambas as versões a transmissão automática MCT de nove velocidades e a suspensão pneumática multicâmara, enquanto que a versão GT 63 S 4MATIC+ equipa de série suportes do motor ativos que são opcionais na versão GT 63 4MATIC+. Por último, a versão GT 53 4MATIC+ conta com uma transmissão TCT de nove velocidades e uma suspensão adaptativa, enquanto que o eixo direcional traseiro é de série nas versões 63 e um extra nas 53.

Todos os modelos da linha Mercedes-AMG GT 4 Portas estão equipados com um sistema de tração total AMG Performance 4MATIC+ que calcula de forma contínua a melhor distribuição de torque entre os eixos. O modo de condução Drift é padrão no GT 63 S, enquanto que os outros modelos podem equipá-lo de forma opcional. A versão de 4 portas do AMG GT chegará no final do verão europeu aos concessionários e será um duro rival para o Porsche Panamera Turbo, o BMW M6 Gran Coupe e o Audi RS7 Sportback.


Autor: PlanetCarsZ