15/03/2019 - NOVO FIAT PANDA ELÉTRICO ESTARÁ PRONTO EM 2021

O Fiat Panda é um dos modelos mais conhecidos da marca italiana, um carro com uma abordagem muito simples que conseguiu conservar o seu sucesso ao longo dos anos e em suas três gerações.

No entanto, o Panda atual apresentado em 2011 começou a mostrar o passar dos anos, e as zero estrelas obtidas nos testes de impacto da EuroNcap que aconteceram no ano passado aceleraram o tempo de sua renovação.

O fabricante italiano chegou ao Salão de Genebra 2019 com o Fiat Centoventi, um interessante concept car que mostra até onde se dirige a Fiat em termos de mobilidade urbana, um carro que antecipa as formas da nova geração do Fiat Panda e que propõe uma nova visão para um dos carros mais bem-sucedidos da marca de Turin.

Esse trabalho conceitual toma como ponto de partida uma nova plataforma modular que foi desenvolvida pela Fiat Chrysler Automobiles, uma arquitetura que assentará as bases para a nova geração do Fiat 500 e inclusive para a provável nova geração do Fiat Punto.

Em termos de estética, o Centoventi se destaca por seus traços retilíneos, uma evolução da atual linguagem de design do Panda. Trata-se de um carro de arquitetura modular, que permitirá modificar inúmeros elementos da carroceria e do interior de acordo com o gosto e as necessidades dos clientes.

De acordo com o diretor de marketing da Fiat, Olivier François, a concepção do Centoventi aconteceu há quatro anos, sob a denominação CC4, que faz referência à quarta geração do Panda.

O carro nasceu sob a premissa de oferecer uma versão minimalista do urbano da Fiat, embora nessa nova entrega utilizará um sistema de propulsão puramente elétrico, que permitirá à marca italiana cumprir com os objetivos de redução de CO2 e desse modo evitar as multas.

O Centoventi mede 3.680 mm de comprimento, 1.527 mm de altura e 1.846 mm de largura, com uma distância entre-eixos de 2.430 mm, dimensões equiparáveis às do Panda atual. A Fiat quer que o carro seja elétrico, além de muito atraente e personalizável, mas ao mesmo tempo acessível, querem que seja o carro elétrico mais barato do mercado.

A Fiat tem a ideia de simplificar ao máximo a fabricação do Panda, ao ponto que pensam em oferecê-lo em uma única cor de carroceria. No entanto, as características do polivalente da Fiat poderão ser modificadas a gosto dos proprietários, já que certos painéis da carroceria poderão mudar-se com um simples sistema ‘plug and play’ e inclusive até o teto poderá ser removido.

François assegurou que o carro será como um tipo de Ford Modelo T, mas pensado como um iPhone, um veículo que será desejável e espartano ao mesmo tempo. A Mopar desenvolverá 114 diferentes acessórios que permitirão transformar a personalidade do veículo.

Os clientes poderão modificar os para-choques, as molduras laterais e os arcos das rodas em diversas cores, enquanto que um teto retrátil também estará disponível, no qual os compradores poderão optar por agregar um teto solar, um teto têxtil e inclusive até um teto com painéis solares.

Por enquanto a Fiat não forneceu detalhes mecânicos, mas em sua configuração mais básica terá uma autonomia de 100 km. As baterias também são modulares e poderão ser acrescentados novos módulos de forma muito simples para estender sua autonomia até os 500 quilômetros.

A tomada de carga está situada na frente do para-brisas e conta com um cabo oculto que pode estender-se, evitando desse modo a necessidade de transportar cabos de conexão no porta-malas.

François afirmou que o carro da forma como conhecemos em Genebra está pronto em cerca de 90%, embora o projeto ainda não tenha recebido luz verde para sua chegada na produção.