Notícia

11/06/2019 - VANDENBRINK APRESENTA O FERRARI F612 SCAGLIETTI SHOOTING BRAKE

VANDENBRINK APRESENTA O FERRARI F612 SCAGLIETTI SHOOTING BRAKE Imagens e fotos de carro

O Ferrari F612 Scaglietti é um dos coupes 2+2 da marca italiana menos valorizados no mercado europeu, por isso que apesar de sua juventude, podem ser encontrados numerosos exemplares em bom estado e a um bom preço no mercado de usados. No entanto, o encarroçador holandês Vandenbrink apresentou o primeiro exemplar de uma nova edição limitada de estilo Shooting Brake para o esportivo italiano que multiplica várias vezes o seu valor.

As transformações shooting brake desse tipo não são muito habituais, mas tampouco são raras, pois podemos encontrar inúmeros exemplos como este nas últimas décadas, incluindo as de modelos ‘mainstream’ como o Chevrolet Corvette, do qual podemos encontrar muitas versões das distintas gerações do modelo.

Nesta ocasião surge uma estranha conversão shooting brake baseada em nada menos que no Ferrari F612 Scaglietti, um Gran Turismo 2+2 que foi comercializado anteriormente ao Ferrari FF. Atualmente, podem ser encontrados na Europa exemplares em bom estado desse modelo por um preço abaixo dos 100.000 euros, mas depois de passar pelas oficinas da Vandenbrink, esta unidade agora passa a custar 300.000 euros.

Por enquanto o encarroçador não forneceu muitos detalhes do modelo, mas é evidente que todas as modificações são encontradas na parte traseira, onde a Vandenbrink esticou o teto o máximo possível e criou um estranho pilar C de formas absurdamente grandes. O aspecto lembra muito o Ferrari F250 GT Breadvan de 1961.

A nível estético o resultado é bastante estranho, pois o aspecto da parte traseira do modelo não parece combinar com o resto das linhas desenhadas por Pininfarina em sua época. A nível interior tampouco vamos a encontrar grandes mudanças, exceto um porta-malas de maior tamanho e dois novos vidros no teto.

Em relação às suas especificações mecânicas, a Vandenbrink não confirmou modificação alguma, de modo que deve seguir contando com o mesmo motor V12 aspirado de 5.7 litros que montava o modelo de série e que entregava 540 cv e 588 Nm de torque máximo. A única transmissão disponível era a habitual automática Ferrari F1 com aletas atrás do volante.


Autor: PlanetCarsZ