2017 - BRISTOL BULLET

A Bristol Cars está de volta. A marca britânica tem como primeira novidade o Bullet, um roadster de dois lugares com a produção limitada a 70 unidades, que terá início no final do ano, com as primeiras entregas previstas para o início de 2017.

Debaixo do capô surge um motor V8 produzindo 375 cv, com uma transmissão manual de seis velocidades enviando a potência para o eixo traseiro. O motor e a transmissão são de origem BMW. O Bullet anuncia uma aceleração de 0 a 100 km/h em menos de quatro segundos e alcança uma velocidade máxima de 250 km/h.

O Bullet é a materialização do Project Pinnacle, revelado há dois anos. A versão de produção do roadster esteve presente no Festival de Velocidade de Goodwood deste ano, ainda camuflado. O nome Bullet foi utilizado pela primeira vez em um avião da 1ª Guerra Mundial e depois em um Speedster de 1966.

O atual detentor dos direitos da Bristol Cars é a Frazer-Nash Research, cujo dono é Kamal Siddiqui, um empresário nascido na Índia, mas de nacionalidade britânica e suíça. A compra dos direitos da Bristol custou cerca de 3,5 milhões de euros. Siddiqui diz que o autor do Bullet foi um designer italiano que pretende ficar anônimo.

O visual do novo carro pretende manter alguns dos traços característico da Bristol, especificamente o capô esculpido e mesmo o próprio perfil. Entretanto, há vários elementos modernos, como alguns painéis exteriores e componentes do interior em fibra de carbono, chassi em alumínio e suspensão independente ‘coil-over’, concebida em conjunto com a Multimatic, que trabalhou com a Ford no GT que venceu em Le Mans.

O interior conta com revestimento em couro, há um tela central, punho da caixa de câmbio metalizado e existem vários elementos personalizados. O modelo britânico pesa apenas 1.130 kg. O novo modelo, que deverá ter um preço aproximado de 250 mil libras esterlinas, pretende recuperar a essência de exclusividade dos gran turismos da marca que já conta com 70 anos de história. A Bristol ainda não divulgou o local da fábrica.

O Bullet será o primeiro de vários modelos cuja plataforma está pronta para receber ‘eletrificação’. Nos últimos cinco anos, a marca dedicou-se a desenvolver um modelo com extensor de autonomia, através do seu ‘braço’ tecnológico, a Frazer-Nash, com o URT Group e com a Metrocab, empresa que desenvolve táxis para Londres e outras capitais - empresas que integram a Kamkorp Group, detido por Siddiqui.