ASHLEY

A Ashley Laminates foi fundada em 1955 por Peter Pellandine e Keith Waddington. O nome “Ashley” foi escolhido porque era o nome da casa de Peter Pellandine em Woodford Green, Reino Unido.

Os dois sócios projetaram e construíram seu primeiro carro, o Ashley 750, utilizando um produto denominado GRP (fibra de vidro) em sua carroceria. Mais tarde estabeleceram sua pequena fábrica em Loughton, Essex, para produzir carrocerias.

No final de 1956, Peter Pellandine abandonou a empresa para fundar a “Falcon Shells”, uma empresa especialista em carros esportivos. Pellandine ficou com os direitos de fabricação da versão curta do Ashley 750 e do Ashley Sports Racer e continuou sua produção na sua nova empresa com os nomes de Falcon Mark 1 e Falcon Mark 2, respectivamente.

Em 1958, para aumentar seu espaço e capacidade de produção, a Ashley Laminates se mudou para Pottery, Upshire, e conservou as instalações de Loughton para a exposição de seus produtos. Em agosto deste mesmo ano introduziram um novo projeto, o “1172”, e os chassis Regent. Em 1960 introduziram o Sportiva.

Em 1961 a empresa se mudou novamente, desta vez para Bush Fair, Harlow, mas no ano seguinte, diminuindo a demanda do mercado, encerrou a produção de carrocerias. Contudo, a empresa seguiu fabricando carros conversíveis com capota dura GRP e tetos para carros esportivos, como o Austin Healey Sprite e o Jaguar E-Type, entre outros.

Também fabricou uma gama grande de produtos especiais como: radiadores, tanques de combustível, tubos de escape, bombas d’água, peças de alumínio, componentes para amortecedores, pneus, tubos e rodas.

Apesar do falecimento de Keith Waddington em meados dos anos 60, a empresa continuou até 1972.

Modelos

- Ashley 750: Era baseado no chassi do Austin Seven e utilizava um motor de 747 cc, daí o nome do modelo. Mais tarde surgiu uma versão com um chassi de distancia entre-eixos maior. O preço de ambas as versões era o mesmo. Os primeiros carros conversíveis com capota dura tinham portas tipo “gullwing”, mas não deve ter sobrevivido nenhum. Quando Pellandine saiu da empresa, ele ficou com os direitos de fabricação da versão curta, e a Ashley somente fabricou a versão comprida.

- Ashley Sports Racer: Introduzido pouco depois do 750, foi produzido para adaptar as novas plataformas com outras distâncias entre-eixos. Tal e como seu nome sugere, era projetado principalmente para a competição e menos para o uso diário. Um bom número de equipes de competição da época utilizaram o modelo.

- Ashley 1172: Lançado em agosto de 1958, era inicialmente um roadster de dois lugares com uma capota dura retrátil, utilizava um chassi Ford e um motor de 1172 cc de onde tomou seu nome. As plataformas do Regent eram oferecidas como alternativa. No início de 1959 surgiu a versão coupe e a partir de janeiro de 1960 os 1172 eram também disponíveis em outras versões.

- Ashley Sportiva: Estreou em novembro de 1960, e em principio tratava-se do 1172 com ligeiras modificações na parte dianteira. Era disponibilizado em diferentes versões, podendo ser conversível ou coupe de 2 ou 4 lugares. Mais tarde, os Sportiva sofreram um facelift de sua parte traseira e a distância entre-eixos foi aumentada para acomodar o chassi do Mark 6.

Fato interessante

Baseado no Ashley 1172, e dentro do âmbito de um projeto conjunto com o fabricante israelense Autocars, que era filial da britânica Reliant, esta desenvolveu para Autocars o modelo esportivo Sabra. O nome significa “cactus”, que é o emblema nacional de Israel. Sabra é também um apelido carinhoso israelense cujo significado seria mais ou menos “juventude transviada”.

Mais tarde, a Reliant também fabricou esse carro no Reino Unido e que foi o seu primeiro modelo de 4 rodas. Como nome para o Reino Unido foi escolhido “Sabre”, para coincidir mais ou menos com o israelense. Para o Sabra e o Sabre, foi adaptada a carroceria do Ashley 1172, o qual a Reliant havia comprado os direitos.

Carros Relacionados