PACKARD

A Packard foi fundada por James Ward Packard, William Doud Packard e George L. Weiss, na cidade de Warren, Ohio. James acreditava que eles poderiam fabricar carros melhores que os da Winton Weiss, e sendo ele um engenheiro mecânico, tinha em mente várias ideias para a melhoria do design dos carros da época.

Packard não estava muito satisfeito com seu Winton, carro que havia comprado há pouco. Ele chegou a escrever para Alexander Winton uma carta com muitas reclamações e sugestões, no entanto, sentindo-se ofendido pela critica de Packard, o Sr. Winton escreveu à Packard desafiando o mesmo a construir um carro melhor. E foi o que Packard fez, construiu um carro de luxo, e assim, fez com que sua marca superasse a de Winton durante muitas décadas.

A Packard fabricaria o seu primeiro carro em Warren, Ohio, no dia 6 de novembro de 1899. Em setembro de 1900, a Ohio Automobile Company seria registrada como a fabricante, e enquanto isso, os carros seriam vendidos como Packard. Tendo em vista que esses automóveis ganharam uma notoriedade muito grande e em pouco tempo, e não havia mais o fabricante de automóveis intitulada Ohio, seu nome foi mudado, passando em 1902 a ser chamada Packard Motor Car Company. Desde o início, os automóveis Packard introduziriam uma série de inovações em seus projetos, incluindo o volante moderno, e um ano depois, a primeira produção de um motor de 12 cilindros, já que até 1903, todos os Packard tinham um motor monocilíndrico.

Década de 1930

No início, durante e depois da década de trinta, os Packard fabricados foram considerados muito caros para o padrão americano, já que nessa época, os Estados Unidos vivia na grande depressão econômica causada pela queda da bolsa em 1929. Todos se referiam à Packard como sendo um dos três ‘P’ da realeza automobilística americana, junto com a Pierce Arrow, de Buffalo (NY) e a Peerless, de Cleveland (OH). Durante quase toda a sua história, a Packard foi comandada pelo seu presidente e gerente geral Alvan Macauley, que também foi presidente da National Automobile Manufactures Association. Indicado para o hall da fama do automobilismo, Macauley foi o criador do slogan da Packard, que era: ‘Pergunte ao homem que possui um’.

O final da Packard

A falência da Packard se deu em 1958, com a forte concorrência da Ford, e dos novos carros luxuosos da Chevrolet. A Packard, que estava junto com a Studebaker, não resistiu muito mais tempo. Em 1957 e em 1958, chegou a lançar um carro com o selo Packard, mas as vendas foram desanimadoras. O prédio onde funcionava a fábrica da Packard em Detroit ainda existe, porém foi abandonado e está em condições ruins e é, segundo muitos especialistas, o símbolo máximo de uma época de ouro da fabricação de automóveis nos Estados Unidos.

Carros Relacionados