FORD ECOSPORT TITANIUM

2020 - FORD ECOSPORT TITANIUM

FORD ECOSPORT TITANIUM imagens e fotos de carros

O EcoSport Titanium 2020 é resultado de um projeto refinado de engenharia que amplia o arsenal de segurança ativa e passiva oferecido pelo SUV. Com os novos pneus Run Flat, ele é capaz de seguir viagem mesmo se algum deles estiver furado, sem a necessidade de parada imediata para reparo.

Além da carroceria com estrutura robusta e elevada, o novo EcoSport Titanium vem equipado com 7 airbags (frontais, laterais, de cortina e de joelho para o motorista), controle de estabilidade e tração AdvanceTrac, assistente de partida em rampa, sistema anticapotamento (RSC), freios ABS com distribuição eletrônica de frenagem (EBD), auxílio de frenagem de emergência, luz de frenagem de emergência e ganchos Isofix para cadeiras infantis.  

O controle de estabilidade e tração AdvanceTrac é um dos sistemas inteligentes do modelo que garantem maior precisão e segurança ao dirigir. Exclusivo da Ford, ele conta com sensores dedicados tanto de ângulo de deriva como de rolagem da carroceria que fazem 100 medições por segundo e, se necessário, aplica os freios individualmente em cada roda e reduz a potência do motor para manter o controle do veículo.

Como todo veículo que usa pneus do tipo Run Flat, o EcoSport Titanium vem equipado com sistema de monitoramento de pressão dos pneus e kit de reparo. Um mostrador em forma de gráfico na tela do painel indica a calibração individual de cada pneu e, quando identifica pressão baixa, gera um alerta visual e sonoro para o motorista. O kit de reparo é composto por um compressor que funciona conectado à tomada 12 V do veículo e um frasco de líquido selante.

Direção recalibrada

Com a eliminação do estepe, o EcoSport Titanium ficou 13 kg mais leve (peso em ordem de marcha de 1.310 kg) e 173 mm mais curto (comprimento total de 4.096 mm). Para garantir o prazer de dirigir e o melhor compromisso nos aspectos de desempenho, estabilidade e conforto com os novos pneus, o time de engenharia da Ford desenvolveu uma nova calibração da direção elétrica e revisou os sistemas de suspensão e freios do SUV. Grande parte desse trabalho foi desenvolvido no Campo de Provas de Tatuí, no interior paulista.

O EcoSport Titanium faz 6.8/9.8 km/l com etanol/gasolina na cidade e 8.2/11.6 km/l com etanol/gasolina na estrada. No conforto acústico, ele também se mantém entre os melhores da categoria, com nível superior de silêncio interno.

Motor e câmbio

O EcoSport Titanium 2020 é equipado com o novo motor 1.5 Ti-VCT Flex e a transmissão automática de seis velocidades com conversor de torque introduzidos recentemente na linha. Leve e potente, esse conjunto se caracteriza pelo desempenho ágil e eficiente tanto nas arrancadas em baixa rotação como em velocidade de cruzeiro na estrada, trazendo uma ótima sensação ao volante.

Com três cilindros, bloco e cabeçote de alumínio, esse motor é o naturalmente aspirado com a maior potência específica do mercado (91.5 cv/litro). Entre outros avanços, conta com duplo comando variável de válvulas na admissão e no escape, bomba de óleo variável, velas de ignição centralizadas e sistema de partida a frio ‘Easy Start’ da Ford, gerando uma potência de 137 cv e torque de 158 Nm, com classificação A de eficiência energética do Inmetro/Conpet.

A nova transmissão automática de seis velocidades tem um sistema de troca eletrônica com aprendizado adaptativo e um mapa de calibração que acompanha as solicitações do acelerador. Com o curso do pedal até 35% ela privilegia o consumo e suavidade e, acima disso, favorece a aceleração. Além disso, seu óleo é projetado para durar toda a vida útil do veículo, sem necessidade de troca.

Tecnologia Run Flat

Segundo um estudo da Michelin que analisou mais de 13.000 pneus ao fim de sua vida útil no Brasil, no período de 2012 a 2018, 36% apresentavam pelo menos uma perfuração (reparada ou não) sendo que estes pneus tinham, em média, 1.5 perfurações ou reparos cada.

Os pneus do novo EcoSport Titanium são do tipo ZP (Zero Pressure), produzidos pela Michelin. Também chamados de autossuportantes, eles têm flancos, ombros e talões projetados para suportar a carga em caso de queda de pressão e permitem continuar a rodar por até 80 km à velocidade máxima de 80 km/h.

Com o kit de reparo que obrigatoriamente deve ser levado no veículo, composto de compressor elétrico e frasco de líquido selante, a distância de rodagem pode ser estendida para 200 km, respeitado o limite de velocidade de 80 km/h para garantir os parâmetros de segurança.

O primeiro pneu com essa tecnologia, lançado pela Michelin em 1934, tinha um aro interno de segurança que em caso de furo permitia continuar rodando sobre uma camada de espuma especial. Vendido para veículos militares e blindados de transporte de valores, era muito caro para ser usado pelos carros comuns da época. Anos depois, a Michelin homologou o pneu ZP para a Lincoln, divisão de carros de luxo da Ford, com sistema de monitoramento de pressão.

Projetados originalmente com foco na mobilidade contínua e segurança, com paredes reforçadas, os pneus ZP de primeira geração ofereciam menos conforto e maior resistência de rodagem que os convencionais quando cheios. A nova geração de pneus ZP da Michelin, usada no EcoSport, foi projetada e calibrada especialmente para proporcionar também mais conforto de rodagem.

No mercado, esses pneus também são identificados por diferentes nomes, como: SST (Self-Supporting Technology), EMT (Extended Mobility Tyre), RFT (Run Flat Tyre), SSR (Self-Supporting Runflat) ou ZPS (Zero Pressure System).