MERCEDES-BENZ GLB

2020 - MERCEDES-BENZ GLB

MERCEDES-BENZ GLB imagens e fotos de carros

A Mercedes-Benz apresentou nesta terça-feira (11/06) o mais recente membro de sua família SUV, o GLB. Este modelo já havia sido antecipado há alguns meses pelo protótipo Concept GLB, e oferece espaço para sete ocupantes. Comparando com o GLC, o GLB mede apenas três centímetros a menos (4.63 metros), mas é 21 cm mais longo que o GLA.

As linhas exteriores remetem de imediato para as formas dos irmãos mais velhos, o GLC, o GLE e o GLS. Entretanto, também não é difícil encontrar inspirações do G Class. Destacam-se as proteções nos arcos das rodas e nos para-choques, assim como as carcaças dos espelhos retrovisores pintadas de preto.

Baseado na plataforma MFA II, a mesma que pode ser encontrada no A Class (e suas versões), no CLA, no B Class e no novo GLA (que deverá ser revelado em setembro, no Salão de Frankfurt), o GLB oferece um habitáculo com muito mais espaço do que as dimensões mostram, embora a distância entre-eixos - de 2.829 metros - seja 10 cm superior ao B Class.

A possibilidade de transportar até sete passageiros é um dos grandes trunfos deste modelo, ainda que a terceira fila de bancos seja opcional e, de acordo com a Mercedes-Benz, recomendada para pessoas até 1.68 metros de altura. Nos bancos traseiros há espaços de arrumação, porta-copos e duas entradas USB.

Ficando apenas nos cinco lugares, os bancos da segunda fila são reclináveis de série e permitem um ganho de até 179 litros na capacidade do porta-malas. O volume de carga varia entre os 560 e os 1.755 litros.

O interior do GLB apresenta um visual familiar que remete ao resto do catálogo da marca de Stuttgart. Os acabamentos são de enorme qualidade e destacam-se pelas várias inserções em alumínio, pelo desenho dos painéis das portas e pelo painel com duas telas: uma que assume as funções de painel de instrumentos digital e outra que serve de terminal multimídia e que conta com o sistema MBUX.

Como não poderia ser de outra forma, o novo GLB conta com os mais recentes sistemas de auxílio à condução da Mercedes-Benz. Conta com o controle de cruzeiro adaptativo, assistente de mudança de faixa, assistente de estacionamento Parktronic, além de um leque de soluções a serviço do condutor.

O novo Mercedes-Benz GLB estará equipado com quatro motorizações distintas, duas a gasolina e duas a diesel, sendo que em ambos os casos haverá transmissões automáticas de dupla embreagem de sete ou oito velocidades e sistemas de tração dianteira ou 4MATIC.

GLB 200: A proposta de entrada de linha conta com um motor a gasolina de 1.33 litros que produz 150 cv de potência e 250 Nm de torque máximo. Surge acoplado a uma transmissão automática de dupla embreagem de sete velocidades e permite uma aceleração de 0 a 100 km/h em 9.1 segundos e uma velocidade máxima de 207 km/h. O consumo médio anunciado está entre os 16.1 e os 16.6 km/l.

GLB 250 4MATIC: Este é, pelo menos por enquanto, o motor mais potente da linha GLB. Trata-se de um bloco de 2.0 litros e produz 224 cv e 350 Nm de torque máximo, números que permitem uma aceleração de 0 a 100 km/h em 6.9 segundos e uma velocidade máxima de 236 km/h, tudo graças a uma transmissão automática de dupla embreagem de oito velocidades. O consumo médio é entre 13.5 e 13.9 km/l.

GLB 200d: Apesar da oferta diesel ser formada pelo mesmo bloco de 2.0 litros, esta é a versão de entrada de linha. Desenvolve 150 cv de potência e 320 Nm de torque máximo, números que permitem uma aceleração de 0 a 100 km/h em 9 segundos e uma velocidade máxima de 204 km/h. Este motor está associado a uma transmissão DCT de oito velocidades e o consumo médio anunciado pela Mercedes-Benz está fixado entre 20 e 20.4 km/l.

GLB 200d 4MATIC: A versão de tração integral 4MATIC tem as mesmas especificações do GLB 200d, porém é mais lento na aceleração de 0 a 100 km/h (9.3 segundos). A velocidade máxima está fixada em 201 km/h e o consumo médio entre os 18.2 e 19.2 km/l.

GLB 220d 4MATIC: O motor diesel mais potente é um 2.0 com 190 cv e 400 Nm. A potência é enviada às quatro rodas através de uma transmissão DCT de oito velocidades e do sistema 4MATIC, permitindo uma aceleração de 0 a 100 km/h em 7.6 segundos e uma velocidade máxima de 217 km/h. O consumo misto anunciado está fixado entre os 18.2 e 19.2 km/l.

Embora seja um modelo focado em uma utilização familiar, o GLB é uma proposta muito versátil e com credenciais de todo-terreno. Prova disso são os vários modos de condução oferecidos, entre eles um modo Eco/Comfort que envia quase toda a potência para o eixo dianteiro, um modo Sport e um modo Off-Road, sendo que este último distribui a potência de forma igual entre os dois eixos.

Mas se a família for aventureira e quiser aumentar ainda mais as capacidades do GLB fora de estrada, é possível optar pelo pacote adicional ‘Off-Road Engineering Package’. Este ‘pack’ adiciona mais um modo de condução que ajusta a resposta do motor e o ABS para uma utilização todo-terreno e acrescenta um sistema de auxílio nas descidas.

Ainda não há data de lançamento oficial nem qualquer estimativa de preços. Porém, os mais recentes rumores sugerem que o GLB chegará ao mercado europeu no final deste ano e que já está prevista também uma versão híbrida plug-in.

A produção do Mercedes-Benz GLB será realizada no México e na China, sendo que no gigante asiático serão fabricadas apenas as unidades para o mercado local.



11/06/2019

MERCEDES-BENZ GLB: MAIS TODO-TERRENO, MAIS FAMILIAR E COM O TAMANHO JUSTO