RENAULT CAPTUR X-TRONIC CVT

2017 - RENAULT CAPTUR X-TRONIC CVT

RENAULT CAPTUR X-TRONIC CVT imagens e fotos de carros

O Renault Captur conquistou o público graças ao seu design sensual e elegante, características SUV e toda a oferta de ‘easy life’ e conectividade. Agora, o SUV traz a opção da transmissão X-TRONIC CVT, que proporciona ainda mais conforto aliada a economia de combustível.

A transmissão X-TRONIC CVT, amplamente utilizada pela Aliança Renault-Nissan em todo o mundo, está disponível no Captur 1.6 SCe. O casamento da moderna transmissão continuamente variável - que tem opção de seis velocidades simuladas - com o novo motor 1.6 SCe garante um rodar suave e silencioso em velocidade de cruzeiro. Como essa transmissão não tem trocas de marchas, a condução é sempre suave. Além disso, o motor pode ser mantido em rotação constante, auxiliando no menor consumo de combustível.

O Captur CVT é fruto do desenvolvimento da equipe de engenharia da Renault Tecnologia Américas (RTA), que tem como objetivo desenvolver produtos voltados às necessidades e ao perfil do consumidor latino-americano. O Captur rodou mais de 1,5 milhão de quilômetros apenas no Brasil.

Com a oferta da transmissão CVT, o Captur passa a oferecer a mais completa linha de versões do mercado. Há duas opções de motorização e três de transmissões para satisfazer o gosto de todos os clientes. O 1.6 SCe manual é indicado a quem privilegia consumo e prazer ao dirigir. O 1.6 SCe X-TRONIC CVT agrada aqueles que buscam conforto para os grandes centros urbanos e não abrem mão de economia. Já o 2.0 16V automático é opção para quem procura mais desempenho. Tanto o motor 1.6 SCe quanto o 2.0 16V trazem tecnologias que a Renault desenvolveu na pista de Fórmula 1, categoria na qual a marca já conquistou 12 títulos mundiais.

O que é transmissão CVT?

O CVT (Continuously Variable Transmission) oferece relações de velocidade continuamente variáveis, ou seja, tem ‘marchas infinitas’. O maior diferencial em relação a uma transmissão automática tradicional é a ausência de engrenagens. Como característica, essa transmissão é econômica e permite aceleração contínua, sem trancos, o que dá a impressão de que o carro nunca troca de marchas.

Seu funcionamento acontece da seguinte forma: uma correia metálica liga duas polias com sulco em forma de ‘V’ e largura variável. A primária, também conhecida como condutora, recebe o torque do motor, enquanto a secundária transmite ao diferencial. Cada polia tem dois cones que podem se afastar ou se aproximar por meio de um sistema hidráulico, diminuindo ou aumentando a largura do canal onde passa a correia. De acordo com a demanda do motorista, este afastamento ou aproximação dos cones aumenta ou reduz a velocidade do carro.

Quando os cones estão juntos, o canal fica mais estreito e o raio da polia aumenta. Em marcha reduzida, a polia primária apresenta um raio menor, enquanto a polia secundária fica com raio maior. Na medida em que o carro acelera, o movimento das polias se inverte e a relação de marcha fica maior. A distância entre as polias é fixa. Assim, a transmissão X-TRONIC CVT apresenta uma infinidade de velocidades entre as menores e maiores relações.

X-TRONIC CVT: Transmissão moderna

A transmissão X-TRONIC CVT proporciona o máximo conforto, especialmente para os grandes centros urbanos, garantindo também economia de combustível. Um de seus diferenciais é um software de gerenciamento que dá a opção ao condutor de reproduzir seis velocidades virtualmente. A transmissão X-TRONIC CVT oferece, em todas as versões, a possibilidade de troca manual na alavanca de câmbio. Ao motorista, cabe posicionar a manopla à esquerda para assumir o controle. A opção traz vantagem em performance, especialmente nas ultrapassagens e arrancadas.

O X-TRONIC CVT oferece economia de combustível graças à alta tecnologia embarcada. Essa transmissão traz relações mais longas em comparação a outras do mercado, sem abrir mão de desempenho e prazer ao dirigir. Além disso, traz um sistema avançado de correia e polia e uma bomba de óleo menor e evoluída.

As acelerações do X-TRONIC CVT são constantes e eficientes. O desenvolvimento desta transmissão foi baseado em três pilares: linearidade, agilidade e dirigibilidade. O efeito pode ser percebido em retomadas de velocidade ou saídas de semáforo, por exemplo. Para os passageiros, a sensação é de conforto, sem que haja qualquer tranco.

O câmbio X-TRONIC CVT traz uma transmissão adicional, garantindo menor tamanho e peso do conjunto. Essa solução permite que o conjunto mecânico seja 10% menor e 13% mais leve. Além disso, como nesse câmbio as polias não entram em contato com o óleo, se obteve a redução do nível de atrito em 30%.

Pensando no conforto, há o sistema Lock-up com Active Slip Control. Nesse sistema, a polia é liberada de forma gradual para que o torque seja transmitido de forma linear. Essa característica garante acelerações com respostas mais vigorosas e sem alternâncias, pois ‘segura’ a polia e a solta de forma gradual para que o torque seja transmitido de forma linear e rápida.

A caixa que equipa o Captur é produzida pela Jatco, empresa da Aliança Renault-Nissan. Essa transmissão continuamente variável de última geração já equipa dezenas de modelos em todo o mundo.