RENAULT EOLAB CONCEPT

2014 - RENAULT EOLAB CONCEPT

RENAULT EOLAB CONCEPT imagens e fotos de carros

A Renault revelou o Eolab, uma vitrine tecnológica que anuncia consumos de 100 km/l e emissões de CO2 de 22 g/km. Este estudo híbrido a gasolina antecipa um modelo híbrido de produção cujo lançamento está previsto para daqui a cerca de uma década. A marca francesa justifica estes valores por via da redução do peso (por via da utilização de materiais mais leves como o alumínio e o magnésio – representando uma redução de 400 kg em relação à média dos automóveis do segmento B), aerodinâmica (através da introdução, entre outros, de um spoiler ativo e flaps laterais que se ativam como ailerons) e a estreia da tecnologia Z.E Hybrid (uma nova solução híbrida recarregável que assegura consumos reduzidos e que permite circular em modo 100% elétrico em trajetos inferiores a 60 km a uma velocidade até 120 km/h).

Segundo a Renault, o concept Eolab é um ensaio que prepara tecnologias para colocar em prática no mercado até 2020 um automóvel capaz de consumos de 50 km/l. Este objetivo corresponde, por sua vez, ao desafio lançado pelo governo francês no âmbito do plano “Nouvelle France Industrielle”. 

O Eolab será apresentado no Salão do Automóvel de Paris que se vai abrir portas no próximo dia 5 de Outubro.

Veja o vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=Pi_B0v5hLAA   


EOLAB UM PROTÓTIPO QUE FAZ 100 KM COM APENAS 1 LITRO DE GASOLINA

Renault apresenta o EOLAB, um protótipo que explora a via do baixíssimo consumo, fazendo 100 km com apenas 1 litro de gasolina, com 22 g de emissões de CO2 / km em ciclo misto NEDC*.

Para chegar a tal nível de economia, a equipe de desenvolvimento trabalhou simultaneamente em três frentes: diminuição do peso, aerodinâmica e a tecnologia « Z.E Hybrid » totalmente inédita, que permite rodar com « zero emissão »** nos trajetos diários.

Verdadeira vitrine da inovação da Renault para o meio ambiente, o EOLAB inclui inúmeros avanços tecnológicos que serão encontrados progressivamente nos veículos da gama. Pioneira da mobilidade « zero emissão »** com sua gama de veículos elétricos, graças ao novo EOLAB a Renault materializa a ambição de estar um passo à frente na redução da pegada ambiental de seus veículos.

Consumos e emissões homologados segundo regulamentação aplicável. ** Nem CO2 nem outras emissões de poluentes regulamentadas durante as fases de condução.

Tecnologias para levar o baixíssimo consumo ao alcance de todos. Com o lançamento do EOLAB, a Renault se mantém fiel ao seu DNA, no sentido de levar o baixíssimo consumo ao alcance do maior número de pessoas. Esta façanha supõe oferecer tecnologias a um custo acessível.

O EOLAB combina materiais ultraleves como o alumínio ou o magnésio, incorporando desde o início do projeto a possibilidade de produzir este tipo de veículo em grande escala em um prazo de 10 anos.

Uma centena de avanços tecnológicos para os futuros Renault

O EOLAB é bem mais que um exercício de estilo ou uma vitrine: concebido sobre a base de um hatch do segmento B, o protótipo inclui aproximadamente 100 avanços tecnológicos, industrialmente realistas, que serão progressivamente integrados nos futuros veículos da gama.

A receita EOLAB

Fazendo 100 km com apenas 1 litro, o protótipo EOLAB é o resultado da combinação de três ingredientes: aerodinâmica, redução do peso, tecnologia « Z.E. Hybrid » gasolina-elétrica:

- aerodinâmica: silhueta desenhada para penetrar no ar e componentes móveis, tais como um spoiler ativo e flaps laterais que se movimentam como aerofólios;

- redução do peso: redução do peso de 400 kg em relação a um veículo do segmento B, graças principalmente a uma carroceria composta de múltiplos materiais, incluindo aço, alumínio e materiais compósitos, assim como um surpreendente teto em magnésio de apenas 4 kg. Esta redução do peso constitui um círculo virtuoso, permitindo reduzir o tamanho e o custo dos sistemas do protótipo (motor, bateria, rodas, freios, etc.) e compensar a escolha de materiais mais caros.

- tecnologia Z.E. Hybrid: compacta e acessível, esta nova solução híbrida recarregável tem baixíssimo consumo e, sobretudo, uma mobilidade « zero emissão »** nos trajetos inferiores a 60 km e velocidade de até 120 km/h. A tecnologia Z.E. Hybrid complementará a linha elétrica « zero emissão »** da Renault nos próximos anos.

Contribuição ao plano « Nova França Industrial »

O EOLAB se insere no projeto « veículo que consome 2 litros / 100 km para todos » lançado no âmbito do plano « Nova França Industrial » até 2020. Mas com o protótipo EOLAB, a Renault vai além da meta de consumo fixada pelo governo ao posicionar seu projeto de pesquisa em um horizonte temporal mais longínquo. Ao conceber este protótipo, a Renault prepara as tecnologias necessárias ao lançamento no mercado de um carro capaz de consumir menos de 2 litros / 100 km em 2020. Para conseguir isso, a Renault trabalhou em uma lógica de inovação colaborativa com parceiros da indústria automobilística francesa, como Saint-Gobain para os vidros, Faurecia para os bancos, Michelin para os pneus e Continental para o sistema de frenagem.

A Renault contou igualmente com outros grandes parceiros, tais como Posco, principalmente para os componentes em magnésio. Graças ao seu know-how específico, os parceiros puderam, cada um com sua expertise, dar uma contribuição preciosa à façanha realizada pela Renault com o protótipo EOLAB.

Consumos, emissões e autonomia elétrica homologada segundo regulamentação aplicável. ** Nem CO2 nem outras emissões de poluentes regulamentadas durante as fases de condução.

EOLAB Concept: um carro-conceito para sonhar

Os designers se debruçaram sobre o berço do EOLAB para valorizar seu estilo. Eles criaram um carro-conceito batizado de EOLAB Concept, que será apresentado no estande da Renault durante o Salão do Automóvel de Paris, em outubro próximo. Este carro-conceito derivado do protótipo dá um passo além no desenho das linhas e na atenção aos detalhes, remetendo ainda mais às noções de aerodinamismo e leveza. Com seu teto rebaixado e uma traseira surpreendente, o EOLAB Concept apresenta um estilo fluido e aerodinâmico,

Unindo design e tecnologias, sedução e eficiência, a Renault demonstra que uma pitada de sonho e magia pode ser aliada dos requisitos de eficiência de um protótipo de veículo baixíssimo consumo.

EOLAB se insere na estratégia ambiental eco2 da Renault.

Com o EOLAB, a Renault materializa sua vontade de estar um passo à frente na redução da pegada ambiental de seus veículos, respondendo ao desafio de levar o baixíssimo consumo ao alcance do maior número de pessoas.

Assumindo publicamente o compromisso de reduzir sua pegada de carbono em 10% entre 2010 e 2013 e, ao atingir este objetivo, o grupo Renault inova na indústria automobilística. A Renault é líder na redução das emissões de CO2 de seus veículos na utilização, que são responsáveis por aproximadamente 85% de sua pegada de carbono total. Com sua gama de veículos 100% elétrica e seus veículos térmicos cada vez mais econômicos, o grupo Renault, pioneiro da mobilidade « zero emissão »**; apresentou em 2013 o mais baixo nível de emissões de CO2 de todas as montadoras na Europa (menos de 115 g de CO2 / km)*.

* Média das emissões de CO2 mistas homologadas em ciclo NEDC dos emplacamentos de carros de passeio do Grupo Renault em 2013 em um escopo de 23 países da UE (Todos os países exceto Chipre, Malta, Romênia & Bulgária). Dados provenientes da AAA DATA (Associação Auxiliar da Indústria Automobilística), subsidiária do CCFA. A AAA DATA é uma associação que realiza a gestão dos dados do setor automobilístico para os poderes públicos.

** Nem CO2 nem outras emissões de poluentes regulamentadas durante as fases de condução.

A Renault transpõe assim uma nova etapa em sua estratégia ambiental eco2 ao apresentar o protótipo EOLAB, com o objetivo de colocar o baixíssimo consumo ao alcance do maior número de pessoas, ao reunir em um protótipo um conjunto de avanços tecnológicos desenvolvidos em uma estratégia realista tanto técnica como economicamente.

Sempre mais longe na redução da pegada ambiental

O « EOLAB » é uma expressão do know-how da Renault, incluindo design e tecnologia. Ele materializa a estratégia ambiental da Renault e seu compromisso para seguir em busca da redução da pegada ambiental destes veículos.

Ele reúne aproximadamente 100 recursos tecnológicos que serão integrados progressivamente na gama dos futuros produtos. Além do compromisso da Renault para o meio ambiente, esta estratégia permitirá responder:

1. Aos objetivos regulamentares nos diferentes países e ao compromisso feito pelo Grupo de redução de sua pegada de carbono mundial (redução de 10% entre 2013 e 2016),

2. Às expectativas dos clientes em termos de economia e redução dos custos de utilização, em um contexto de tensão em relação à disponibilidade e preço dos recursos,

3. Às expectativas dos poderes públicos e usuários em matéria de qualidade do ar nas cidades.

A gama térmica evoluiu bastante em aproximadamente dez anos em matéria de consumo. A aplicação progressiva dos recursos tecnológicos relativa aos materiais e à arquitetura do veículo (aerodinâmica, redução do peso, etc.) permitirá reduzir ainda a demanda energética.

A eletrificação crescente dos Grupos Motopropulsores (GMP) é ao mesmo tempo um símbolo de performance em matéria de consumo e uma oportunidade de reduzir as emissões de CO2 na utilização dos veículos. Ela permitirá aumentar progressivamente a participação das energias renováveis e a eficiência energética global do poço à roda.

O sistema « GMP » do EOLAB se beneficiou do know-how adquirido graças ao desenvolvimento da gama elétrica do Grupo, ainda hoje sem equivalente. A tecnologia escolhida para este projeto é inovadora no sentido que permite uma condução sem nenhuma emissão do sistema de escape nos trajetos urbanos, e depois passar para o modo térmico para seguir sua viagem, se necessário.

Como para todos os projetos da Renault, o desafio reside principalmente no desenvolvimento de uma solução acessível para o maior número de pessoas, sendo capaz de ser implantada em massa, condição indispensável de um impacto significativo e relevante para o meio ambiente.

As disponibilidades energéticas dos países e os perfis de utilização diferentes levam as montadoras a ampliar suas linhas de produtos e a diversificá-las em função dos mercados locais. No âmbito da Aliança Renault-Nissan, o grupo Renault tem o desejo de continuar sendo líder em veículos elétricos em todos os seus mercados. A solução híbrida recarregável apresentada na proposta do EOLAB é complementar à gama de veículos elétricos e será ampliada para perfis de rodagem diferentes e polivalentes, ao mesmo tempo em que mantém a exigência de uma autonomia significativa em modo « zero emissão »*.

* Nem CO2 nem outras emissões de poluentes regulamentadas durante as fases de condução.

Inovações de ruptura para estar um passo à frente

Sem inovações tecnológicas de ruptura, a pegada ambiental só pode diminuir no ritmo da renovação da frota por veículos térmicos que progressivamente respeitam mais o meio ambiente, em um ritmo frequentemente associado às evoluções regulamentares nas emissões de poluentes.

É por isso que a Renault foge à regra ao propor inovações tecnológicas de ruptura e acessíveis a todos. Em primeiro lugar, com veículos 100% elétricos que não emitem nem CO2 ou outros compostos pelo sistema de escape, nem cheiro e ruído do motor durante a condução. A Renault é a única montadora a oferecer uma gama completa com 4 veículos elétricos. Com o projeto EOLAB, a Renault amplia a mobilidade « zero emissão »* graças à exploração de uma solução de hibridização inovadora chamada Z.E. Hybrid, que permite uma mobilidade 100% « zero emissão » * para os trajetos inferiores a 60 km** e até 120 km/h.

Mobilidade Zero Emissão**: resposta eficaz ao problema da qualidade do ar

Segundo um estudo científico de modelização do meio ambiente atmosférico realizado a partir dos dados da cidade de Roma, alcançar uma porcentagem de 20% de veículos « zero emissão »* na área central de trânsito diminui significativamente a concentração dos poluentes perigosos para a saúde. Nas ruas mais poluídas, o cálculo mostra uma diminuição que chega a até 30% para as partículas que causam patologias respiratórias ou cardiovasculares, e até 45% para o NO2, um potente irritante do sistema respiratório.

A solução Z.E. Hybrid proposta pela Renault constitui, junto com a gama Z.E. de 4 veículos elétricos, uma nova resposta eficaz a este desafio de saúde pública.

Estudo científico realizado pela empresa ARIA Tecnologias, líder europeu em modelização de meio ambiente atmosférico, e sua subsidiária italiana ARIANET, em colaboração com a Cidade de Roma e a Agência Regional de Proteção do Meio Ambiente do Lácio.

* Nem CO2 nem outras emissões de poluentes regulamentadas durante as fases de condução. **Consumos, emissões e autonomia elétrica homologada segundo regulamentação aplicável.

Redução do peso em 400 kg, aerodinâmica melhorada em 30%, tecnologia Z.E. Hybrid

 O consumo recorde alcançado pelo protótipo EOLAB se baseia em três pilares indissociáveis:

- aerodinâmica particularmente trabalhada, melhorada em 30%;

- redução da massa do veículo de aproximadamente 400 kg em relação a um hatch do segmento B do tipo Clio IV;

- cadeia de tração "Z.E. Hybrid" recarregável, que se beneficia dos 2 primeiros pilares e prefigura as soluções de hibridização dos veículos da gama.

AERODINÂMICA APERFEIÇOADA COM ELEMENTOS ATIVOS

Aerodinâmica: -30% de SCx

O EOLAB apresenta um SCx de 0,470 m2 (S = 2,00 m2 e Cx = 0,235), ou seja, um ganho global de 0,200 m2, correspondendo a uma melhoria de aproximadamente 30% em relação a um Clio IV. Esta melhoria do arrasto leva a uma redução bastante sensível no consumo em alta velocidade: a uma velocidade estável de 130 km/h, isso representa uma redução do consumo de 1,2 litros / 100 km em relação ao veículo de referência.

EOLAB: Aerodinâmica otimizada

1- Rebaixamento do teto

2- Estreitamento da traseira

3- Cantos vivos na traseira

4- Retrovisão lateral por câmera

5- Cortinas de ar aerodinâmicas

6- Pneus estreitos perfilados

7- Spoiler dianteiro móvel

8- Suspensão móvel

9- Calotas aerodinamicamente ativas

10- Flaps traseiros móveis

11- Parte inferior da carroceria carenada

Esta performance aerodinâmica excepcional se baseia na combinação de vários componentes:

- arquitetura de ruptura: esta escolha inovadora permitiu reduzir a bitola traseira e rebaixar o teto ao mesmo tempo em que mantém a habitabilidade;

- design das formas traseiras da carroceria particularmente bem cuidado;

- sistemas ativos, para estar um passo além na busca pelo aerodinamismo.

Importante: o indicador que caracteriza a performance aerodinâmica global de um veículo é o SCx, ou seja, a superfície frontal em m2 do veículo (S), multiplicada por seu coeficiente de penetração no ar, o famoso Cx. A título de exemplo, um Clio IV apresenta um SCx de 0,670 m2, valor que o situa em uma boa média em seu segmento. Entretanto, mesmo assim, não se trata de ganhar SCx em detrimento do design e outros atributos, como a habitabilidade.