Notícia

17/10/2017 - HOLDEN ENCERRA SUA PRODUÇÃO NA AUSTRÁLIA NO DIA 20 DE OUTUBRO

HOLDEN ENCERRA SUA PRODUÇÃO NA AUSTRÁLIA NO DIA 20 DE OUTUBRO Imagens e fotos de carro

A indústria automobilística está abandonando a Austrália. É um adeus anunciado que finalmente está sendo materializado. No ano passado a Ford deu um ponto final em mais de 90 anos de produção em território australiano. Mais recentemente, há apenas algumas semanas, a Toyota fez o mesmo e encerrou a fabricação de automóveis depois de 54 anos de atividades. Agora chegou a vez da General Motors, através de sua marca, a Holden.

Na próxima sexta-feira, dia 20 de outubro de 2017, a Holden ‘apagará as luzes e fechará a porta’ de sua fábrica depois que o último Holden Commodore deixar a linha de montagem. A empresa centenária tornou-se uma marca oficial da General Motors em 1931 com a qual o gigante americano comercializava seus veículos no país. Foi somente em 1948 que o primeiro Holden foi fabricado em série. O início da ainda incipiente indústria australiana na época.

No ano de 2004, em seu máximo apogeu, a Holden chegou a fabricar anualmente 165.000 automóveis. No entanto, se analisarmos os dados recentes, percebemos que entre Toyota, Ford e Holden, foram vendidos somente 87.000 veículos em 2016. Há apenas 15 anos, a Holden liderava o mercado australiano com o Commodore, chegando a comercializar 90.000 exemplares ao ano. Hoje em dia, o automóvel mais vendido na Austrália alcança apenas as 40.000 unidades.

É lógico que os baixos volumes de vendas, junto com outros fatores econômicos, tenham determinado o futuro desta importante indústria. Logicamente, os fabricantes não encontraram outra possível saída senão a de fechar suas fábricas e optar pela fabricação em outras plantas os carros que comercializam na Austrália.

Durante anos a indústria automobilística já vinha ofegando, mas alguns analistas econômicos asseguram que o tratado de livre comércio assinado com a Tailândia terminou por afundá-la de vez. E prova disso é que desde 2005, foram importados mais de dois milhões de veículos fabricados na Tailândia de marcas conhecidas como Toyota, Ford, Nissan, Mazda, Mitsubishi e até a própria Holden. É um exemplo muito claro da situação que acontece por lá.

Assim como os trabalhadores que não foram realocados viram seus empregos desaparecerem, os entusiastas dos automóveis com o selo ‘Made in Australia’ também serão afetados. Modelos tão icônicos como o Holden Commodore com um motor V8 e o Ford Falcon com outro enorme V8 debaixo de seu capô, certamente serão alterados de uma ou outra maneira em seu futuro quando chegar o momento da pertinente mudança de geração.

Durante estes últimos meses, o Commodore continuou representando a maior parte das vendas da Holden na Austrália. Muitos compradores se apressaram em comprar uma unidade, temendo que no futuro não seja possível adquirir um exemplar. Independentemente do futuro que tenha a Holden como marca, está claro que no próximo dia 20 de outubro se encerrará um capítulo triste para a indústria automobilística australiana.

Autor: PlanetCarsZ